Lanpenn

drivingnreading
Os vinte e cinco veículos mais vendidos nos Estados Unidos da América em 2016

8 posts neste tópico

Um dos maiores mercados automotivos do mundo, os EUA realmente trazem algumas particularidades, que serão comentadas ao longo dos carros.

 

Venha descobrir um pouco sobre a cultura automotiva deles.

 

25. Chevrolet Cruze (171 552 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016_chevrolet_cruze_simari-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

 

Um dos carros da Chevrolet mais vendidos no globo (influenciado consideravelmente pela China, cuja foi o maior mercado no modelo em 2014), o Cruze chega em sua segunda geração ano passado, saindo da mesma linha de Ohio, desde quando chegou em 2011. Compartilha a plataforma com o Opel Astra K e, apesar do mercado americano continuar preferindo a transmissão automática, o modelo tem disponível também a transmissão manual de seis marchas. Além disso, o motor 1,4 litro com turbocompressor (152 cv) torna-se básico para todas as versões (na geração anterior, a LS ficava com o aspirado 1,8 litro), ganha aparatos de segurança, melhorias estruturais e no comportamento dinâmico, este último elogiado pelas mídias no país. Ainda não veio com o motor a diesel, curiosamente presente no modelo anterior para os americanos.

 

 

24. Toyota Tacoma (174 117 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Toyota-Tacoma-Limited-Double-Cab-110-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Quando se fala em Estados Unidos, você pode colocar na sua cabeça picapes, e picapes que aqui no Brasil seriam consideradas pelo menos de grande porte. A Tacoma, única picape da marca que entrou nos 25 veículos mais vendidos no ano passado, é a porta de entrada da marca para esse segmento (compact pick-up truck), e, como de praxe em veículos da marca no país, foi elogiada pela qualidade construtiva. Atualmente na terceira geração, que chegou no mercado em setembro de 2015. Você pode optar por câmbio manual de seis marchas ou automático de seis marchas (para ambos os motores disponíveis ao carro), sendo o motor 2,7 litros quatro-cilindros o motor básico, enquanto o maior 3,5 litros V6 é opcional. Somente a gasolina.

 

 

23. Jeep Wrangler (176 053 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016_jeep_wrangler_siler-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Esse legítimo utilitário e com grande capacidade fora-de-estrada, na terceira geração desde 2007, vem com tração nas quatro rodas, três ou cinco-portas, câmbio manual de seis marchas e o motor Pentastar 3,6 V6 de 285 cv. Há opções pela transmissão automática de cinco marchas, assim como capota rígida, bloqueio de diferencial traseiro e dianteiro (na versão Rubicon, com também relação de transmissão 4,0:1). Está prevista a nova geração para setembro deste ano. 

 

 

22. Jeep Cherokee (183 356 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2017-Jeep-Cherokee-amos-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Apesar da compra da Chrysler pela Fiat ter gerado controvérsias entre o público no país (para não citar o desenho da dianteira), que não considera a Fiat uma marca confiável¹, o Cherokee, modelo médio da marca, tem predicados como o confortável e bem empregado interior. Vem com o básico motor 2,4 litros de 184 cv, podendo-se escolher o 3,2 V6 de 271 cv, ambos com a transmissão automática de nove marchas. Há opção de tração integral. A geração está no mercado desde junho de 2013 e divide plataforma com carros como o Alfa Romeo Giuletta.

 

 

21. Hyundai Sonata (185 614 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Hyundai-Sonata-Sport-conley-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Atualmente em sua sétima geração (desde 2014), o modelo médio tem certa semelhança visual com o Genesis, um dos topos de linha da marca (acima do Azera, inclusive). Menos ousado que o antecessor, mas sem deixar de aparentar modernidade, vem movido por um 2,4 litros de 185 cv e transmissão automática de seis marchas. Há ainda o 1,6 litro com turbocompressor, 178 cv e transmissão automatizada de dupla embreagem de sete marchas, assim como o modelo híbrido e elétrico, já muito comum no mercado americano. Tem ainda o 2,0 litros, também com turbocompressor, com 245 cv (e curiosamente com a transmissão automática de seis marchas, a mesma do motor de entrada), na versão Sport. 

 

 

20. Hyundai Elantra (188 763 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2017-Hyundai-Elantra-Sport-doane-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Um dos estreantes da nova filosofia da marca, a qual traz modelos menos ousados em desenho (inclusive o interior), o Elantra se mostrou um carro confiável para o público. O motor de entrada é o 2,0 litros de 147 cv, com transmissão manual ou automática, ambas de seis velocidades. O Elantra Sport tem 201 cv no motor turbinado de 1,6 litro. São disponibilizados os aplicativos Apple CarPlay, Android Auto, assim como aquecimento para os bancos traseiros. Há ainda sistemas de segurança tais como assistente para faixa e frenagem automatizada de emergência.

 

 

19. Jeep Grand Cherokee (189 023 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2017-Jeep-Grand-Cherokee-Trailhawk-siler-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Um dos grandes ícones da cultura americana, com resquícios até os dias de hoje, o Grand Cherokee une conforto e capacidade fora-de-estrada. O básico tem o 3,6 V6 de 295 cv, com transmissão automática de oito marchas e tração traseira. Pouco comum no mercado, ainda tem-se como opção o turbodiesel 3,0 V6 de 240 cv e o forte 5,7 V8 com 360 cv, além de três configurações variáveis de tração nas quatro rodas. Está desde 2011 em sua quarta geração.

 

 

18. Nissan Sentra (197 672 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Nissan-Sentra-SL-simari-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Ao contrário do Brasil, onde o que parece haver é uma grande desconfiança com relação à Nissan (além da própria marca parecer não ajudar a divulgar seus produtos), a marca tem por lá a mesma reputação das demais marcas japonesas, de confiabilidade à eficiência. O Sentra, presente desde 2012 por lá na sétima geração e, desde 2015, com o visual mais esportivo. Curiosamente, o modelo trocou pelo motor 1,8 litro de 124 cv (o mesmo utilizado até pouco tempo atrás no Tiida vendido aqui, mas com dupla variação de tempo de válvulas), ao contrário do Sentra mandado para o Brasil (tanto o vendido nos EUA quanto o aqui é mexicano), que permanece com o 2,0 litros. Com o motor menor, o carro foi criticado pelo desempenho, apesar do bom espaço interno e materiais de acabamento. Há opção por câmbio manual de seis marchas ou automático de variação contínua (CVT). Se quiser um mais forte, a versão SR Turbo tem o motor de 188 cv, 1,6 litro com turbocompressor, também aplicado ao Renault Talisman, à título de curiosidade. Tal versão tem também modificações na suspensão e somente transmissão manual.

 

 

17. GMC Sierra (198 390 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2017-GMC-Sierra-Denali-1500-doane-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

GMC, uma das várias divisões da General Motors, focada em picapes, utilitários e demais veículos comerciais, além de comumente fazer aparições em carros de famílias americanas nos filmes, ainda faz muito sucesso de vendas (em tempos de petróleo barato, principalmente). À grosso modo o Chevrolet Silverado com a logomarca de três letras (e com mais requinte), essa picape tem três opções de motores, a básica com o 4,3 V6 de 285 cv, e opções de 5,3 e 6,2 com oito cilindros em “V”, sendo as duas primeiras com a transmissão automática de seis marchas e a última com transmissão automática de nove marchas. Tração nas quatro rodas é opção para todos os modelos.

 

 

16. Chevrolet Malibu (205 117 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Chevrolet-Malibu-LT-1.5T-charlie_magee-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

Presente desde 1964, o médio da marca, que nasceu como um grande modelo de mais de 5 metros, ainda demonstra a preferência existente pela marca por parte dos consumidores. Na nona geração desde ano passado, o modelo traz visual mais moderno, mais espaço para as pernas e melhores materiais de acabamento. E só com motores turbinados: o básico 1,5 litro; o 2,0 litros de 250 cv é opcional. Ambos têm tração dianteira e câmbio automático de seis marchas. E para completar, o modelo híbrido.

 

 

15. Chevrolet Equinox (215 000 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Chevrolet-Equinox-LTZ-simari-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

No grande inspirador mercado para a preferência brasileira pelos utilitários, o médio Equinox está em sua segunda geração, desde junho de 2009, feito também no Canadá. Dois motores são oferecidos... o quatro-cilindros 2,4 de 182 cv e o opcional V6 3,6 de 301 cv, ambos com transmissão automática de seis marchas, com tração dianteira ou integral. Já envelhecido (apesar de já ter disponíveis alerta de colisão e assistência para estacionamento), o modelo deve vir todo novo esse ano, com motores turbinados, inclusive.

 

 

14. Ford Explorer (226 650 vendas)

proxy?url=http%3A%2F%2Fblog.caranddriver.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2016%2F12%2F2016-Ford-Explorer-Sport-simari-876x535.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

 

O utilitário grande (e com 5,01 metros) carrega sete pessoas (algo comum nesses carros vendidos lá) e com um grande motor embaixo do capô. Apesar do porte e do motor, tem tração dianteira (a tração integral é opcional). Motores são o 2,0 litros de 240 cv (o mesmo no Fusion Titanium vendido no Brasil, o turbinado), 3,5 V6 aspirado de 290 cv e 3,5 V6 turbinado com 365 cv. Todos vêm com transmissão automática. Está na quinta geração e é feito desde 2010.

 

 

13. Ford Fusion (246 708 vendas)

 

2017_ford_fusion_siler-876x535.jpg

 

O médio da Ford, hoje também Mondeo na Europa, de fato, também agradou aos americanos. Confortável, bem-acertado dinamicamente e, agora, com desenho mais esportivo, tem opções que vão desde o quatro-cilindros 2,5 litros de 175 cv até os dois turbinados 1,5 litro de 181 cv e o 2,0 litros de 245 cv. Transmissão automática de seis marchas e tração dianteira são básicos em todas as versões, com a tração integral como opção. Há ainda o Fusion Sport, com o 2,7 V6 de 325 cv (e dois turbocompressores), além do híbrido e elétrico. Tem para todos os gostos, não?

 

 

12. Ford Escape (281 281 vendas)

2017-Ford-Escape-simari-876x535.jpg

 

Um dos carros que faria grande sucesso no Brasil (daqui a pouco vou ter que fazer uma lista...), já que investir em utilitários parece ser o melhor que há nesses tempos de crise, o Explorer, o Focus com pinta de utilitário, vem com o básico motor 2,5 litros de 168 cv, além do 1,6 litro de 179 cv e o 2,0 litros de 245 cv, estes últimos com turbocompressor. Tração integral é opção nos modelos turbinados. Ainda há tela sensível ao toque no Ford Sync de terceira geração. O modelo está em produção desde abril de 2012, na segunda geração.

 

 

11. Nissan Altima (282 617 vendas)

2016-Nissan-Altima-SV-simari-876x535.jpg 

 

Outro modelo que parece sofrer do mesmo mal do irmão menor Sentra no Brasil, o Altima também ganhou novo visual, ficando agora, realmente, difícil distinguir hoje um Sentra de um Altima de um Maxima, sem se atentar a detalhes tais como largura e comprimento. Ele mantém, nessa quinta geração (desde 2012), o quatro-cilindros 2,5 de 182 cv e o 3,5 V6 de 270 cv, ambos com a transmissão CVT. Existe ainda a versão SR, com mudanças na suspensão, aletas para mudanças de marcha no volante e rodas exclusivas. Sem esquecer a segurança tem ainda o controle de cruzeiro adaptativo.

 

 

10. Nissan Rogue (289 427 vendas)

2017_nissan_rogue_simari-876x535.jpg 

 

Conhecido também como X-Trail, esse é o utilitário compacto da marca, comercializado também na Europa e bem avaliado por mídias de imprensa tais como a britânica CarWow. Ele vem somente com o motor 2,5 litros de 170 cv e transmissão CVT, sem deixar de mencionar o modelo híbrido (e também tem opção de tração integral). Como se sabe, hoje a Renault e Nissan firmaram uma parceria e, portanto, esse modelo usa uma arquitetura modular que serve desde o Kwid também ao Talisman! Está desde 2013, na segunda geração.

 

 

9. Honda Accord (311 352 vendas)

2017-Honda-Accord-Touring-conley-876x535.jpg

 

Outro carro praticamente esquecido no Brasil, cujo público prefere o status de uma marca de luxo alemã, o Accord (nona geração desde 2012) retrata parte da história no mercado do país como um dos carros mais vendidos da história. Chegou em um período de crise do petróleo, ganhou cidadania anos depois e hoje permanece, à grosso modo, como um Civic mais confortável, refinado e espaçoso. É claro que o mais vendido é o quatro-cilindros, mas o V6 entrega desempenho páreo a modelos esportivos. Transmissão manual de seis marchas é básico nas carrocerias cupê e sedã, junto com o 2,4 litros de 185 cv. Os modelos Sport têm pouco mais de potência, com 189 cv do mesmo motor. O já mencionado modelo com o motor V6, 3,5 litros de 278 cv, tem transmissão automática. No cupê de mesmo motor, há opção pelo manual de seis marchas. A transmissão CVT, curiosamente, tem somente nos modelos quatro-cilindros. Todos têm tração dianteira.

 

 

8. Toyota RAV4 (314 925 vendas)

2017-Toyota-RAV4-Platinum-AWD-amos-876x535.jpg 

 

Apesar da logomarca, o modelo (tente pronunciar agora “aurreivifóur”) é pouco expressivo no Brasil em vendas. Começou nos anos 90 como um veículo bem distinto em aparência, de aparência rugosa, com pinta de utilitário para grande capacidade fora-de-estrada. Como todos os outros utilitários da mesma categoria, está se assemelhando mais a um carro de passeio e, na quarta geração há quase quatro anos, ele evidencia que esse segmento evoluiu expressivamente desde aquela época. Transmissão automática de seis marchas e motor 2,5 litros de 176 são básicos em todas as versões, com tração dianteira ou integral (o anterior havia opção de um forte V6). Como não pode deixar de ser, há também o híbrido.

 

 

7. Honda CR-V (319 557 vendas)

honda_crv_manufacturer-876x534.jpg 

 

O maior rival do RAV4, o CR-V (mais um desafio para você, tente pronunciar “siéurví”), é o utilitário compacto mais vendido naquele país. Um dos poucos carros nos quais se pode levar cinco pessoas com conforto de fato, ele estava na quarta geração até 21 de dezembro do ano passado (com prováveis restantes modelos da geração prévia com desconto), quando ele mudou totalmente e ganhou motor turbocomprimido e interior mais refinado. Ao contrário do Brasil, ele vem com o mais adequado 2,4 litros de 185 cv. A transmissão é sempre a automática de cinco marchas, com também opção de tração integral.

 

 

6. Honda Civic (335 445 vendas)

2016_honda_civic_aaron-876x535.jpg 

 

Realmente, é de se surpreender que o Civic esteja à frente do irmão maior Accord em vendas, visto que o Accord sempre vendeu mais. Continuando como um modelo compacto, bem-construído, seguro, confiável e de manutenção barata, o carro teve significativas melhoras desde a nona geração, geração cuja recebeu duras críticas da imprensa na época. Agora eles ganharam o 2,0 litros de 158 cv, além do 1,5 litro turbinado de 174 cv como opção. Há agora carroceria hatchback (importada do Reino Unido), além da cupê e sedã. Transmissões disponíveis são a manual de seis marchas e automática de variação contínua. No hatchback, somente a versão mais potente. Há ainda a opção do mesmo motor com 180 cv, na versão Sport. Atualmente na décima geração, desde 2015, trazendo desenho exterior mais esportivo e abolindo o painel de “dois andares” das duas anteriores gerações. Vai chegar ainda as versões Si e Type R. Pelo menos para eles.

 

 

5. Toyota Corolla (346 999 vendas)

2017-Toyota-Corolla-SE-103-manufacturer-876x535.jpg

 

Na sua décima primeira geração desde 2012, o Corolla havia chegado com o desenho mais esportivo, exclusivo nos EUA o que, de maneira irônica, não se repetiria no interior, com detalhes e linhas de gosto infeliz e que ao menos trazem memórias do passado. Ano passado recebeu uma leve plástica que, pelo menos na visão do autor, foi um tanto infeliz. O interior, que poderia receber maiores mudanças, pouco mudou. Quase considerado o carro de entrada da marca (carros como o Yaris, disponível no mesmo país, não têm tanta relevância em vendas), o carro continua somente com o motor 1,8 de 132 cv (ou 140 cv na versão LE Eco), e com opções de transmissão manual de seis marchas e a automática CVT. A transmissão automática de quatro marchas esteve disponível por alguns anos na mais básica versão L. Apesar das pretensões de um meio de transporte simples, o modelo tem controle de cruzeiro adaptativo, assistência de faixa e frenagem de emergência automatizada. 

 

 

4. Toyota Camry (355 204 vendas)

2017_toyota_camry_doane-876x535.jpg

 

Outro modelo com vendas inexpressivas no Brasil, o Camry está em sua sétima geração, desde 2011. Em 2014 recebia uma cirurgia tornando-o mais atraente externamente. Permanecem os motores 2,5 de 178 cv e o 3,5 V6 de 268 cv, todos com tração dianteira e transmissão automática de seis marchas. E claro, há ainda o modelo híbrido. Tem-se também a versão XSE, com apelo mais esportivo (não apenas apelo) com detalhes estéticos e maior rigidez na suspensão, apesar de em essência permanecer um carro de tocada tranquila, para você andar por mais de 1 000 000 Km sem quaisquer canseiras. 

 

 

3. Ram Pickup (441 862 vendas)

2016_ram_1500_manufacturer-876x535.jpg 

 

Existe uma legislação ambiental realmente bizarra nos EUA: para carros de passeio, é mais rígida até que a Europa, mas para picapes e utilitários... bem, você sabe, o americano continua adorando os grandes motores V8 e V6 (e a gasolina), e o Dodge R... Ram Pickup continua demonstrando que essa tradição não deve acabar cedo. Tente invadir a Área 51 e você será abordado por um caminhão desses. Eu sei que você gostaria de chamá-lo de Dodge Ram. Mas a Fiat preferiu denominá-lo como Ram (acresça uma numeração, dependendo da versão e motorização). Na quarta geração desde 2009, está disponível com os motores: 3,0 V6 de 240 cv (o único turbodiesel disponível), 3,6 V6 de 305 cv, 5,7 V8 de 395 cv, para o Ram 1500. Para o Ram 2500, tem ainda o 6,7 turbodiesel, seis cilindros em linha, 385 cv e 110,4 kgf.m...Cabine simples ou dupla, tração traseira ou nas quatro rodas, desde 2009 na quarta geração. 

 

 

2. Chevrolet Silverado (520 604 vendas)

2017_silverado_doane-876x535.jpg 

 

Mais uma picape que seria considerada um caminhão no Brasil, a Silverado esteve por alguns anos por aqui, saindo de linha logo depois. É claro que essa picape não se comportará como um carro, mas quem se importa? Pegue o seu copo do Starbucks, ouça o rádio e o dirija tranquilamente com uma só mão. Desde dezembro de 2012, a terceira geração dessa grande picape (grande para os termos americanos, também) traz de série o motor 4,3 V6 com 42 kgf.m e transmissão automática de seis marchas. Se quiser mais força, tem ainda os V8 5,3 com 52,8 kgf.m ou 6,2 com 63,5 kgf.m, sendo a transmissão automática opcional na primeira e de série na segunda. Cabine simples, cabine simples com entre-eixos maior, cabine dupla, cabine dupla com mais espaço no banco traseiro e ainda cabine dupla com mais espaço no banco traseiro e com maior caçamba. Tração traseira ou nas quatro rodas.  

 

 

1. Ford F-Series (733 287 vendas)

2016_ford_f150_simari-876x535.jpg 

 

Um dos maiores ícones da tradição americana, a F-150 está na liderança há mais de 30 anos e não deve sair tão cedo. Com geração toda nova (décima terceira) que chegou em novembro de 2014, a picape traz o 3,5 V6 aspirado de 34,9 kgf.m como ponto inicial, havendo ainda o 2,7 V6 com turbo e 51,7 kgf.m e o 5,0 V8 com 53,4 kgf.m como opcionais, todos com a transmissão automática de seis marchas. O opcional 3,5 V6 com dois turbocompressores e 64,9 kgf.m e com transmissão automática de dez marchas traz ainda mais força para fazer reboque. Cabine simples, cabine estendida e cabine dupla, com tração traseira ou nas quatro rodas.

 

 

¹ ver: https://www.cars.com/articles/consumer-reports-reliability-study-toyota-thrives-fiat-fails-1420682551916/

Fonte das imagens e informações sobre os veículos: http://www.caranddriver.com/flipbook/sales-tale-these-are-the-25-best-selling-vehicles-of-2016# 

Você pode também olhar o blog.

Editado por Lanpenn

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Impressionante o volume de vendas. 355 mil Camry, 346 mil Corollas, 335 mil Civics, 319 mil CRVs e 311 mil Accords.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
25 minutos atrás, Jucelino disse:

O Pessoal  gosta de uma Camioneta hein kkkk

Sim. É porque hoje os grandes V6 e V8 estão em sua maioria nas picapes e utilitários.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
53 minutos atrás, Lanpenn disse:

Sim. É porque hoje os grandes V6 e V8 estão em sua maioria nas picapes e utilitários.

Negativo. Sempre foi assim. Mesmo quando não existia essa onda de downsizing.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nem sempre foi assim. As legislações de emissões hoje são afrouxadas para as picapes e os utilitários, ao contrário dos carros de passeio. As legislações de emissões para os carros foram ficando mais rígidas a partir da década de 70, como já disse Fabrício em uma discussão:

"Isso mesmo, Felipe. Tudo começou nos anos 70 com a instituição do CAFE, programa que limitava o consumo médio de todos os carros da marca. As metas eram bem mais severas para carros que para "trucks" (picapes, SUVs, vans, minivans), de modo que o fabricante teria dificuldades se vendesse muitos carros "beberrões", mas não se vendesse utilitários. Desde então, picapes e SUVs tornaram-se meios de o norte-americano ter um carro espaçoso e de motor potente."

Com isso, criou-se maiores incentivos para esses motores de maior porte permanecerem nesse segmento, ao contrário dos carros de passeio. Outros fatores também influenciaram pois, naquela década, houve a crise do petróleo. Crise esta que favoreceu marcas como Honda, Toyota e Nissan, que, ao contrário das americanas como Ford, Chrysler e General Motors, caíram de pára-quedas no país e aproveitaram a oportunidade criada e focou em carros de passeio eficientes, eficiência que é buscada até os dias de hoje. Até os dias de hoje os EUA são um dos países com a legislação de emissões poluentes mais rígidas do mundo para esses carros, tanto que nesse período muitos carros vindos de fora tiveram suas potências reduzidas e disponibilidade de motores limitada.

Você pode confirmar isso lendo também a história dos veículos vendidos nos EUA. Indico a leitura de artigo, assim como a história dos carros que retratam tipicamente a história automotiva de várias décadas nos EUA: Chevrolet Impala, picapes da GM, picapes da Ford e o Ford Galaxie.

Além de fatores como disponibilidade de motores maiores para esse nicho de picapes e utilitários, muitos usam esses carros para rebocar e/ou para trabalho. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sempre que eu disse foi de décadas pra cá. Não desde Henry Ford... pqp Você disse que foi porque houve downsizing e os compradores de V8 foram pras caminhonetes. Negativo! Foram a tempos. Downsizing começou a menos de 10 anos. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Norte Americanos culturalmente gostam de carros GRANDES e motores GRANDES, em alguns lugares eles entregam pizza de Jeep Cherokee pra se ter uma ideia kkk

O mercado deles é absurdo de grande, mas essa diversidade toda muitas vezes são de carros de um mesmo grupo:

kbaeeq.jpg

Resumo do TOP 10

10. Nissan Rogue (289 427 vendas)

9. Honda Accord (311 352 vendas)
7. Honda CR-V (319 557 vendas)
6. Honda Civic (335 445 vendas)
= 966 354 vendas

8. Toyota RAV4 (314 925 vendas)
5. Toyota Corolla (346 999 vendas)
4. Toyota Camry (355 204 vendas)
= 1 017 128

3. Ram Pickup (441 862 vendas)

2. Chevrolet Silverado (520 604 vendas)

1. Ford F-Series (733 287 vendas) (*+ de 30 anos na liderança PQP!)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora