Ir para conteúdo
MIS

GM Cruze 2017

Recommended Posts

Novo Chevrolet Cruze 2017 é lançado a partir de R$ 89.990 – veja versões e preços

31/05/2016 | http://carplace.uol.com.br/novo-chevrolet-cruze-2017-e-lancado-veja-versoes-e-precos/

Novo Chevrolet Cruze 2017

A Chevrolet lança nesta terça-feira (31) o novo Cruze 2017 no mercado nacional. Agora feito na Argentina sobre nova plataforma e com motor 1.4 turbo, a nova geração do sedã estreia no Brasil em três versões de equipamentos (LT, LTZ e LTZ 2), sempre com câmbio automático de seis marchas. Os preços vão de R$ 89.990 a R$ 107.450.

Novo Chevrolet Cruze 2017

No lugar do antigo 1.8 16V aspirado (144 cv), todas as versões do novo Cruze 2017 trarão o motor Ecotec 1.4 com turbo e injeção direta, associado ao sistema start-stop para ajudar no consumo de combustível. O novo propulsor rende 153 cv de potência quando abastecido com etanol (150 cv na gasolina), mas o principal destaque está no torque: 24,5 kgfm de torque logo a 2 mil rpm. Outra novidade é câmbio automático de seis marchas de terceira geração, mais rápido e suave. Além disso, vale destacar que o carro ainda ficou 106 kg mais leve na versão LTZ.

Novo Chevrolet Cruze 2017

Como resultado, tanto o desempenho quanto o consumo foram favorecidos: segundo a GM, o Cruze turboflex acelera de 0 a 100 km/h em 8,5 segundos e ainda obteve nota A em eficiência energética pelo Inmetro, com médias de 7,6 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada, quando abastecido com etanol. Com gasolina, as médias passam a 11,2 km/l e 14,0 km/l, respectivamente – números que o deixam como mais econômico da categoria.

Novo Chevrolet Cruze 2017

Maior que o anterior, o Cruze sedã agora mede 4,66 metros de comprimento por 1,81 m de largura e 1,48 m de altura, com uma distância entre-eixos de 2,70 m (mesma do Toyota Corolla). As novas medidas visaram ampliar o espaço interno, notadamente no banco traseiro, mas o porta-malas foi um pouco reduzido: 440 litros, 10 l a menos que antes.

Novo Chevrolet Cruze 2017

Por fora, o Cruze passa a oferecer um design mais esportivo, com destaque para os faróis rasgados para as laterais (e com projetor e LEDs para iluminação diurna) e para a caída do teto estilo cupê, que se completa com a traseira alta e curta. Em relação à versão norte-americana, o modelo argentino traz leves diferenças visuais, como as rodas com acabamento escurecido, por exemplo. Internamente, o sedã oferece duas opções de acabamento, com tonalidade escura na versão LT e bicolor na LTZ.

Novo Chevrolet Cruze 2017 (6)

Entre os itens de tecnologia, o Cruze ganha alertas de colisão frontal e de ponto cego, alerta de evasão de faixa de rolamento e até um indicador de distância do carro à frente (em segundos) – itens da versão LTZ II top de linha. Fora isso, o modelo traz como exclusividade no segmento o serviço de concierge OnStar, que também ajuda a reduzir o valor do seguro por conta do monitoramento do veículo.

Confira abaixo o conteúdo e o preço de cada versão:

Cruze LT – R$ 89.990: airbags frontais e laterais, alarme, controle de tração, controle de estabilidade (ESP), luz de condução diurna, faróis de neblina, interior preto, sensor de estacionamento traseiro, monitoramento da pressão dos pneus, ar-condicionado automático, computador de bordo com três modos, assistente de partida em rampa, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, sistema start-stop, painel soft-touch, navegação por setas no painel com comando de voz, piloto automático, sistema de concierge OnStar, central multimídia MyLink com tela sensível ao toque de 7 polegadas com Apple CarPlay e Android Auto, câmera de ré e rodas de liga leve de 17 polegadas.

Cruze LTZ 1 – R$ 96.990: todos os itens da LT mais airbags de cortina, interior em duas cores, faróis com projetor e LED para iluminação diurna, sensor de estacionamento dianteiro, rodas de liga leve aro 17″ com acabamento escurecido, detalhes externos cromados, chave presencial, partida sem chave, retrovisores externos com ajustes e rebatimento elétricos, sensor de iluminação e chuva, sistema de luz “leve-me” e “siga-me”, regulagem de altura dos faróis, farol alto inteligente (adaptativo), computador de bordo com cinco modos, retrovisor interno eletrocrômico e externos com rebatimento elétrico, partida do motor à distância, tapetes em carpete e central multimídia Mylink 2 com tela de 8 polegadas, também com Apple CarPlay e Android Auto, com navegação GPS 3D.

Cruze LTZ 2 – R$ 107.450: todos da LTZ mais alerta sonoro de risco de colisão frontal, alerta visual de ponto cego, indicador de distância do carro à frente (em segundos), alerta de permanência na faixa de rolamento, carregador de celular sem fio, sistema de estacionamento automático e banco do motorista com regulagem elétrica.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu não estou gostando nada desses faróis H4 em carros modernos. Por mais que tenha evoluído as características dos faróis, as lâmpadas H4 vão SEMPRE sofrer do problema de "cobertor curto".... é a mesma problemática que ocorre com os lubrificantes, só que no caso dos faróis a solução já existe há mais de 20 anos, as "famosas dupla-parabolas" com lâmpadas independentes para cada facho, e o grande trunfo é que a baixa e a alta podem ficar acesas simultaneamente.

Na lâmpada H4 os dois filamentos NÃO podem permanecer acesos simultaneamente, então quando a luz alta permanecer acesa, a baixa TEM que apagar. Grifei o permanecer porque, no lampejo/ corte de luz, é a exceção onde os dois filamentos acendem.

O gargalo é a dificuldade de dissipação do calor gerado pelos dois filamentos dentro do mesmo bulbo da lâmpada H4, e por tabela, o projeto do farol também leva isso em consideração, é por isso que as super-brancas de 100W derretem o farol H4, ela seria o equivalente a acender os dois filamentos da H4 original, com sua potência elétrica total de 105W (60W+55W ).

Enfim, o povo não dá muita atenção a isso, mas pra quem paga tão caro num carro, em especial nesse segmento/preço... se fosse um celta/classic/uno/clio/ gol de entrada/ ford ka/ march/ etios... esses são H4 e eu até compreendo. Mas ficar vendo jeep/cruze/CAMARO (me sinto obrigado a exortar um sonoro "puta que pariu") e outras "jóias" com o mesmo conceito de farol herdado dos carros da década de 1980, pra mim, incomoda como enganchar o "bilau" no zíper...  

 

Errata. A foto aqui com o farol aceso e de frente parece H4, mas vendo no google constatei que o farol é projetor, então desenganchei o "bilau do ziper", pelo menos por enquanto...

Editado por jmvieira
O POST PERDEU O SENTIDO.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
34 minutos atrás, jmvieira disse:

Eu não estou gostando nada desses faróis H4 em carros modernos. Por mais que tenha evoluído as características dos faróis, as lâmpadas H4 vão SEMPRE sofrer do problema de "cobertor curto".... é a mesma problemática que ocorre com os lubrificantes, só que no caso dos faróis a solução já existe há mais de 20 anos, as "famosas dupla-parabolas" com lâmpadas independentes para cada facho, e o grande trunfo é que a baixa e a alta podem ficar acesas simultaneamente.

Na lâmpada H4 os dois filamentos NÃO podem permanecer acesos simultaneamente, então quando a luz alta permanecer acesa, a baixa TEM que apagar. Grifei o permanecer porque, no lampejo/ corte de luz, é a exceção onde os dois filamentos acendem.

O gargalo é a dificuldade de dissipação do calor gerado pelos dois filamentos dentro do mesmo bulbo da lâmpada H4, e por tabela, o projeto do farol também leva isso em consideração, é por isso que as super-brancas de 100W derretem o farol H4, ela seria o equivalente a acender os dois filamentos da H4 original, com sua potência elétrica total de 105W (60W+55W ).

Enfim, o povo não dá muita atenção a isso, mas pra quem paga tão caro num carro, em especial nesse segmento/preço... se fosse um celta/classic/uno/clio/ gol de entrada/ ford ka/ march/ etios... esses são H4 e eu até compreendo. Mas ficar vendo jeep/cruze/CAMARO (me sinto obrigado a exortar um sonoro "puta que pariu") e outras "jóias" com o mesmo conceito de farol herdado dos carros da década de 1980, pra mim, incomoda como enganchar o "bilau" no zíper...  

 

Errata. A foto aqui com o farol aceso e de frente parece H4, mas vendo no google constatei que o farol é projetor, então desenganchei o "bilau do ziper", pelo menos por enquanto...

Mesmo que o Cruze atual tenha se livrado disso, compartilho do mesmo incômodo. H4 é coisa de popular, acima disso é economia porca.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A partir de 90k... Aonde vamos parar? Acho que eu é ganho muito pouco. Todo mundo deve estar ganhando mais de 100k por ano, não é possível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
50 minutos atrás, jmvieira disse:

Errata. A foto aqui com o farol aceso e de frente parece H4, mas vendo no google constatei que o farol é projetor, então desenganchei o "bilau do ziper", pelo menos por enquanto...

Tem que ver como é a versão LT, pois o LTZ mostra o projetor na lista de série, mas no LT não faz menção de como é o farol.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se a gente for botar em dólar,esse carro está custando a partir de 24.722,00 US$,acredito  que seja a situação financeira do Brasil está uma verdadeira bosta,o custo de tudo aumentou,só a renda do trabalhador que não.Apesar de aqui já ser natural as montadoras ganharem altas taxas de lucro,agora elas já devem estar sofrendo.Eu acho é pouco,acredito que mesmo se tivesse condições,não compraria carro zero(pelo menos com 1 ano de uso). Quem pode pode né ,só que dou valor ao meu dinheiro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×