IgorErnandes

Membros
  • Total de itens

    51
  • Registro em

  • Última visita

Sobre IgorErnandes

  • Rank
    Frentista

Profile Information

  • Local
    Paulo Afonso - BA
  1. Belo tópico! Leitura fácil e convidativa. Boa sorte com seu blog. Vou salvar nos favoritos e sempre ir dando uma olhada. Adentrando mais sobre o 307, os problemas na suspensão também são recorrentes ? Não que sejam problemas, mas a fragilidade que os componentes possuem, atrelado as péssimas condições de rodagens por aqui resultam num coeficiente negativo.
  2. Tenho que descordar do amigo. Aqueles plásticos duros da porta e da partes superior do painel é simplesmente bizarro. Parece os plásticos de gol! O corolla veio retrocedendo no acabamento interno. O último descente que me lembro são aqueles até 2008 das versões seg.
  3. O fluence sempre foi mais vantajoso em custo X benefício desde seu lançamento. Aquela versão dynamic com vários itens e algumas 'perfumarias' era tentador. Uma pena que o mercado é metódico e só tem um valor decente de revenda corollas e civics da vida..
  4. Dentre os sedans médios usados com o melhor custo X benefício sem dúvida é o fluence. Já anunciam o privilege inclusive com xênon e teto por 45, 42 mil. Com esse valor compra no máximo um corlla xei 2010. Isso sem falar nos itens de série de ambos. Além disso o fluence compartilha câmbio e algumas peças são as mesmas.
  5. Acho relativo, carros com 20 mil km/ano por aqui é considerado baixa km. Pelo fato das cidades serem pequenas. A capital mais próxima daqui fica à 280 km
  6. Sei. Fiquei de volta na concessionária para ver a quilometragem que foi trocado correia, tensores, polias, etc. Meu receio é só se o motor tem uma durabilidade boa. Sei lá 150 mil km, até pq não rodo muito, geralmente 10 mil km a cada 5 ou 6 meses.
  7. Poderia ver com ele a quilometragem, e a visão dele do carro?
  8. Quanto a isso não percebi nada. O carro esponde muito bem, e com o overbooster ligado fica um tanto quanto arisco
  9. Pretendo não mexer, pro meu uso já é suficiente. E também pelo fato de não ter profissional qualificado para fazer
  10. Sim. Além do fato que nego compra esses T-jet e fazem aqueles 'upgrades' em um zé preparações da vida e o motor não foi programado pra aquela potência. No caso do punto mesmo, dizem que aquele câmbio de 5 marchas suporta até 30 kgfm, mas oq tinha de câmbio estourado de punto lá..
  11. Quanto a correia eu tenho a plena consciência que o proprietário deu um azar daqueles.
  12. Sei. Quando guiei o carro, não deu pra perceber nenhuma falha ou algo do gênero.
  13. Conhecendo o dono, ele não faria isso. Por várias questões: perfil, objetivo de uso do carro, família. Enfim, ele ia comprar o absolute mais completo mas a diferença pelo t jet que é um melhor projeto inclusive com controles de estabilidade e tração, fez com que ele pegasse o tjet. O problema de pegar um carro desse é conhecer o antigo dono e saber como o carro foi utilizado.
  14. Sim, sim. O antigo dono era muito chato com o carro. Ainda não obtive às ordens de serviço lá das revisões-a concessionária só libera com a assinatura do dono-, ele gastou mais de 3 mil. Claro que os preços são absurdo. Mas dá pra se ter uma noção de como a manutenção do carro é tratada.
  15. Acho que se esse motor fosse 'bichado' teriam uma chuva de reclamações e indignações na internet. Coisa que acontece com o cvt do lancer e seu crônico e ridículo esquenten do óleo. Aliás, antes de saber sobre era uma das minhas opções de compra.