Ir para conteúdo

Bol Gola

Placa Preta
  • Total de itens

    5.271
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    98

Bol Gola last won the day on September 15

Bol Gola had the most liked content!

1 Seguidor

Sobre Bol Gola

  • Rank
    Valentino Balboni

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Local
    Goiânia

Seu Carro

  • Fabricante
    Ford
  • Modelo
    Focus
  • Versão
    GLX 1.6 Hatch
  • Cor
    Prata
  • Ano/Modelo
    2006/7

Últimos Visitantes

863 visualizações
  1. Eu penso que carro produzido no Brasil 0km até 5 anos de uso não precisaria nem de vistoria de emissão de poluentes e condição para rodar. Acima disso essas vistorias deveriam existir e ser duras! E aí sim poder liberar a importação de qualquer veículo que seja (exceto militar) para o público privado. E por que não implantar logo uma enorme isenção de imposto para quem quer se desfazer do carro velho para comprar um novo, tipo uns 40% de desconto tal como ocorre com os portadores de PNE.
  2. Sei lá... não fez meu estilo. Só gostei da frente com capô reto e farol inclinado para baixo com cara de mau hehehe...
  3. Desviem o olhar da frente e passe para a lateral do carrinho. Parece carro dos anos 90 reestilizado :(
  4. VW Polo 2018

    Sério cara? Já falei para um amigo aqui conferir essa pré venda na css. Acho que ele vai levar um 1.0 TSi
  5. Vá de ContiPower ou Michelin Primacy 3. Sempre vejo boas ofertas desse Michelin nos grandes sites como Submarino, Extra etc.
  6. Chevrolet Equinox 2018

    Acho que a equipe da GMB anda visitando o FórumCarros hehehe... e sobre a cor do modelo avaliado acima... o que aconteceu? Perderam o preconceito com o verde? hahahaha...
  7. Lampâdas de Led

    Na verdade o led vive piscando, mas em uma frequencia tão rápida que a gente não percebe. E Leds muito forte exigem refrigeração. Por isso esses led xingling em faróis de carro superaquecem e começam a piscar em intensidade menor e mais fraca. Já era. Melhor voltar para as halógenas. Se quiser as top, use Osram Nightbreaker ou Philips Xtreme Power.
  8. Governo desmente declarações sobre Rota 2030 O governo federal se pronunciou sobre as declarações de Luiz Miguel Falcão, que é coordenador da secretaria de desenvolvimento e competitividade industrial do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) sobre questões tributárias relacionadas com o Rota 2030. Segundo o ministério, Falcão “não é porta-voz do ministério para este assunto; o servidor acompanha, apenas, as discussões técnicas sobre a política”. As declarações de Falcão em entrevista para o site Automotive Business, revelavam que os aspectos tributários do Rota 2030 seriam divulgados até o fim de setembro, o que o MDIC confirma. Mas, sobre o IPI, o ministério desmente que em janeiro o imposto será atrelado à cilindrada do veículo, conforme o coordenador havia relatado. O ministério diz que “está em discussão no Governo Federal se ocorrerá ou não alteração das alíquotas de IPI, cabendo ressaltar que o tema ainda não foi decidido”, mas confirma que o IPI de 30% acabará com o fim do Inovar-Auto. No caso das alterações, o ministro Igor Calvet diz que ainda está em discussão se as alíquotas serão atreladas à eficiência energética dos automóveis. Segundo ele, essa regra tornaria carros elétricos e híbridos atraentes ao consumidor. O governo ainda reitera que quando o Rota 2030 estiver pronto, fará ampla divulgação de suas regras. Mas, por enquanto, ainda não há uma data exata para sua divulgação. O que se sabe é que está atrasado, pois o prazo original seria até o último dia de agosto. No enanto, alguns executivos do setor automotivo já davam como certa o não cumprimento da data por conta do curto período de tempo para sua elaboração. Atualmente existem sete equipes de trabalho negociando diversos pontos entre governo, montadoras e autopeças. Para todos os lados, o Rota 2030 acabará com as polêmicas do Inovar-Auto e com as regras consideradas ilegais pela OMC. A expectativa é que haja mais flexibilidade na política industrial do setor automotivo e isso permita que o mercado cresça sem ajuda do governo, melhorando também os processos industriais, a eficiência energética e a segurança, entre outros. Com efeito para os próximos 15 anos, o Rota 2030 é esperado para ser a solução definitiva para tornar o Brasil competitivo no cenário internacional. Já com efeito a partir de 2018, começa a ser celebrado antecipadamente por alguns setores, especialmente os importadores, que não terão mais o IPI majorado de 30% e nem as cotas de importação. Pelo menos isso é um consenso entre governo e empresas, sendo denunciados anteriormente por membros da OMC. [Fonte: Automotive Business] https://www.noticiasautomotivas.com.br/governo-desmente-declaracoes-sobre-rota-2030/
  9. Já devem ter umas 10 opções de desculpa para não corrigir corretamente os valores. Mas tenho esperança que alguns importadores mais independentes tenham coragem de enfrentar a pressão. Falando nisso será que vai ficar mais barato para pessoas físicas trazerem carros de fora? E já demorou derrubar essa limitação para carros usados com menos de 30 anos heim! Se pudesse limitar a 10 anos seria bom demais!!
  10. Alessandro Reis Leonardo Felix Do UOL, em São Paulo (SP) 13/09/2017 17h34 O chamado "super IPI", medida que acresce 30 pontos percentuais à alíquota de IPI de veículos importados vendidos no Brasil, será mesmo extinto no fim de 2017. Luiz Miguel Falcão, coordenador da Secretaria de Desenvolvimento do MDIC (Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), disse em entrevista à revista Automotive Business que o tema já está decidido. Procurada por UOL Carros, a assessoria de imprensa do ministério confirmou a informação. Representantes da indústria já sinalizavam para o fim da sobretaxação, conforme informamos em recente reportagem sobre o Rota 2030 (programa automotivo que subsituirá o Inovar-Auto). Esta é a primeira vez, porém, que representantes do Governo Federal tratam a decisão como definitiva. Ainda de acordo com a assessoria do MDIC, a portaria de extinção da taxa deve ser publicada no Diário Oficial da União até o fim de setembro, para que haja tempo (legalmente é preciso respeitar um prazo de 90 dias para praticar uma mudança profunda como esta no sistema tributário) de a medida estar em vigor já no começo de 2018. O "super IPI" é a parte mais polêmica do Inovar-Auto, regime de incentivo ao desenvolvimento da indústria automotiva nacional implantado em 2012 pela então presidente Dilma Rousseff. Ele prevê a aplicação de 30 pontos percentuais de IPI, além da alíquota originalmente cobrada pela cilindrada do motor, a qualquer carro vendido no país por importação. Só escaparam do "super IPI" automóveis vindos de países do Mercosul ou do México, com quem o Brasil possui acordos comerciais. Nos demais casos, fabricantes já operantes no país há pelo menos três anos ou aquelas que se comprometeram em instalar fábricas em território nacional entraram em um sistema de cotas para isenção da sobretaxa, jamais superior a 4,8 mil unidades ao ano. O tributo extra brecou o crescimento de marcas como a coreana Kia e, especialmente, montadoras de origem chinesa, caso de JAC e Chery. A controvérsia foi tamanha que levou a OMC (Organização Mundial do Comércio) a condenar o país por prática ilegal de "subsídios disfarçados" ao setor. E o Rota 2030? Na entrevista à Automotive Business, Luiz Miguel Falcão apontou ainda que o relatório final sobre o Rota 203 será apresentado também até o fim de setembro, justamente para que haja tempo de se estabelecer a chamada noventena (período de 90 de transição entre um regime e outro). Entretanto, o coordenador descartou a possibilidade de trocar o atual método de cobrança das alíquotas de IPI, por capacidade cúbica dos motores, para outro que foque em índices de eficiência energética. Nos dias de hoje, um motor de menor cilindrada paga menos IPI mesmo que seja menos eficiente e econômico do que outro. “É uma ideia interessante, mas muito complexa porque estaria relacionada também ao volume de vendas dos carros. Por isso deve ficar para o médio prazo", declarou o membro do governo à revista. Questionada por UOL Carros, a assessoria do MDIC informou que este é um assunto ainda em aberto nas discussões entre membros do governo e representantes das montadoras para formulação do novo regime. Fonte: https://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2017/09/13/governo-confirma-que-super-ipi-para-carros-importados-sera-extinto.htm
  11. Dúvida: Como colocar fotos nos posts deste forum?

    Só esconde a placa do carro, amigo! Pode ser um simples papel xamex grudado em cima dela. Só não vale colocar o dedão sobre a foto como fazem no OLX hahahahaha....
  12. VW T-ROC

    Gostei, mas ainda prefiro o Q2 hehe...
  13. VW Polo 2018

    Se isso for verdade vai constatar o que eu imaginava: o novo Polo vai ocupar também a vaga do Gol. Assim, a linha VW será: UP! - Polo - Golf - Jetta - Passat Isso sem falar é claro, dos sedãs, picapes, SUV etc.
  14. Interessante a lista, mas fica meio estranho colocar Infiniti Q50, BMW série 5 e Mercedes Classe E junto de Mercedes Classe C e BMW Série 3. E talvez mais curioso ainda não ver um carro dos EUA nessa lista.
  15. Curioso ver esse Buick porque a Opel foi vendida para o grupo PSA. Será que esse Insígnia era acordo antigo com a GM???
×