MIS

News
  • Total de itens

    4.418
  • Registro em

  • Última visita

Sobre MIS

  • Rank
    Jeremy Clarkson
  • Data de Nascimento 28-04-1974

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Local
    São Paulo/SP

Seu Carro

  • Fabricante
    VW
  • Modelo
    Fox
  • Versão
    Prime
  • Cor
    Prata
  • Ano/Modelo
    2011/2012
  1. Golf está com desconto porque lançaram o 1.0 TSi. Fox 16V é mais raro porque está presente só na versões mais caras (Highline e Pepper) e ficará cada vez mais porque a VW que já era louquinha, ficou mais louca e agora aplicou mais um aumento. Mas isso não significa que sairá de linha.
  2. Continue com o Classic. Não dá para mantê-los com esse salário.
  3. É um bom carro, gosto bastante dele, mas rebater os bancos traseiros tinha que ser simples como apertar um botão (ex. Fit).
  4. Citroën desmente saída da linha DS do Brasil - http://quatrorodas.abril.com.br/noticias/citroen-desmente-saida-da-linha-ds-do-brasil/ A notícia de que a Citroën decidiu parar de oferecer a linha premium DS no Brasil teve grande repercussão na internet desde ontem. Contactada pela QUATRO RODAS, porém, uma fonte interna da marca desmente o rumor. O site Autos Segredos apurou que a Citroën enviou um comunicado oficial para informar sua rede de concessionários que os modelos DS 3, DS 4 e DS 5 terão sua importação e comercialização interrompidos por prazo indeterminado. O comunicado também daria a opção de recompra das unidades em estoque pela própria Citroën. Nossa fonte afirma que não há planos de cessar a presença da DS no país. Ele sugere que o que irá ocorrer no Brasil é o que já acontece lá fora: a operação da DS como marca independente, com administração e rede autorizada própria. Isso justificaria o informe para a rede Citroën, que deixaria de comercializar os modelos da linha. Questionada sobre participação modesta dos modelos DS 3, DS 4 e DS 5 no mercado, a empresa realça que terá novidades quentes. Na Europa, o vice-presidente do grupo PSA já afirmou que a DS lançará seus primeiros SUVs até o final de 2017. O primeiro seria um utilitário de porte médio para concorrer com BMW X3, Mercedes-Benz GLC e Audi Q5. O segundo seria mais compacto, baseado na nova geração do DS 3, também previso para este ano. Uma prévia dos futuros SUVS da marca já foi dada em 2013, quando o conceito Wild Rubis (foto acima) foi apresentado no Salão de Xangai. Outros possíveis lançamentos seriam um novo DS 4 e um flagship acima do DS 5, provavelmente inspirado no conceito DS Numero 9.
  5. As de entrada tem preços menos ofensivos (exceto a do City), mas a realidade é cruel. Todos estão caros e ficarão cada vez mais caros já que, vira e mexe, as montadoras estão reajustando os preços.
  6. Eu compraria.
  7. Trump pode obrigar FCA a deixar de produzir no México - http://carplace.uol.com.br/trump-pode-obrigar-fca-a-deixar-de-produzir-no-mexico/ Em entrevista concedida durante o Salão de Detroit nesta semana, o chefão da FCA, Sergio Marchionne, declarou que poderá encerrar a produção de automóveis no México em breve. Segundo o executivo, manter atividades fabris no país será inviável se Donald Trump seguir adiante com a proposta de cobrar imposto de importação, apesar do acordo de livre comércio mantido com os Estados Unidos. Marchionne disse que aguarda a posse do novo presidente antes de tomar qualquer decisão, mas adianta que “se o imposto for alto demais, teremos que desistir”. Atualmente, as operações da FCA no México incluem a produção de veículos e componentes das marcas Fiat (família 500), Dodge (Journey), RAM (picapes e a van ProMaster) e Chrysler (motores).
  8. Novo Tiguan com sete lugares vem para o Brasil ainda em 2017 - http://quatrorodas.abril.com.br/noticias/novo-tiguan-com-sete-lugares-vem-para-o-brasil-ainda-em-2017/
  9. Descubra as cores preferidas para carros em todo o mundo - http://carplace.uol.com.br/descubra-as-cores-preferidas-para-carros-em-todo-o-mundo/
  10. Novo Honda Civic Si aparece em Detroit com motor 1.5 turbo - http://carplace.uol.com.br/novo-honda-civic-si-aparece-em-detroit-com-motor-1-5-turbo/ Apresentado ainda como conceito (embora fosse praticamente uma versão de produção) durante o Salão de Los Angeles, em novembro, o Honda Civic Si Prototype aparece novamente em Detroit. Incorporando o design da 10ª geração do Civic, a versão esportiva passa a contar com motor turbo e acréscimos em termos de equipamentos. Embora a Honda só tenha mostrado o modelo cupê, e de novo como conceito (para não ofuscar a Honda Odyssey), o Civic Si também terá a variante sedã. Com visual mais agressivo que o de seu antecessor, o estilo fica no meio termo entre as versões “normais” e a radical Type R, que também estreia neste ano. O interior terá bancos-concha com o logo Si, uma nova central multimídia e computador de bordo com mais funções. Como dissemos, em prejuízo de sua fama de girador, este novo Si irá substituir o motor 2.4 aspirado de 204 cv e 23,9 pelo motor 1.5 turbo com injeção direta, o mesmo que equipa a versão Touring, naturalmente, com mais potência e torque à disposição, o que certamente irá mudar o temperamento do carro – a Honda já havia prometido o Si mais potente, mais rápido e com melhor dirigibilidade da história. No mais, o elogiado Si continuará com câmbio de manual de 6 marchas, de relações bem curtas. Esta versão ainda terá itens como diferencial de deslizamento limitado, direção ativa com calibração mais esportiva e suspensão regulável, entre outros. A estreia deve ocorrer até meados do ano.
  11. Supercompactos evoluem lá fora e ficam longe do Brasil; veja o que perdemos - http://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2017/01/10/supercompactos-evoluem-la-fora-e-ficam-longe-do-brasil-veja-o-que-perdemos.htm Novas gerações de modelos conhecidos se afastam do país; conheça Apesar de plataformas globais, novas tecnologias fazem alguns modelos, sobretudo hatches compactos premium, ficarem equipados e caros demais para o atual cenário do mercado brasileiro. As marcas preferem apostar em SUVs, que passam por ótima fase e estão "bombando" em vendas, e/ou em modelos maiores, que sempre trazem maior rentabilidade. O novo Ford Fiesta é a nova vítima dessa lógica complicada de mercado. Maior e mais moderno, avançou tanto em tamanho e tecnologia que ficou perigosamente próximo ao Focus. Com isso, a Ford brasileira optou por descartá-lo, ao menos por enquanto, já que o modelo feito no Brasil "atende perfeitamente às exigências do consumidor brasileiro". "É uma nova estratégia global e o Fiesta ficou longe das características atuais. É por isso que não vai", assumiram executivos ligados à Ford durante a apresentação do modelo no Salão de Detroit. Vale lembrar que o Ka vendido no Brasil, feito em Camaçari (BA) já ocupa uma posição (em tamanho e preço) que era do próprio Fiesta há alguns anos atrás -- e vai crescer e ganhar mais versões, em breve, com a decisão de assumir esse papel. Quem perde com isso é o consumidor, que acaba ficando com menos opções. Mas este não é um problema só da Ford. Ele também se estende por várias outras fabricantes, que se veem obrigadas a descartar carros interessantes apresentados em Salões pelo mundo por conta do atual cenário brasileiro. Abaixo, elencamos sete deles. 1. Novo Ford Fiesta imagem: Patrik Stollarz/AFP Nova geração do hatch da Ford, apresentada no Salão de Detroit, ganhou em tamanho e refino, recebeu diversas tecnologias de ponta, principalmente no interior, e ficou muito próxima do Focus, que mudou no Brasil em 2015. Com isso, por ora está descartada -- quem ganha espaço com isso é o Ka, com novas versões, cada vez mais caras. O Fiesta atual, feito em São Bernardo do Campo (SP), deve ser reajustado para se manter competitivo, mas a produção deve sofrer quedas de volume. 2. Renault Clio 4 imagem: Christian Hartmann/Reuters Na Europa, o Captur -- que no Brasil vai utilizar a base do Duster -- é feito sobre a plataforma do Clio 4, hatch que desde 2012, quando foi apresentado, tem feito sucesso nas vendas. Além de ser um dos responsáveis por estrear o atual DNA estético da Renault, o modelo é recheado de tecnologia. Oferece motores modernos (de 0,9 e 1,2 litro, ambos com três cilindros e turbocompressor), visual fluido e musculoso e interior de primeira. Por aqui, a Renault explora a ampla linha de versões do Sandero. 3. Novo Fiat 500 imagem: Murilo Góes/UOL As mudanças no carrinho são praticamente imperceptíveis, pois não há alteração no tamanho e o estilo clássico, baseado no carro vendido durante os anos 1950, foi mantido. Mas o novo 500 subiu de nível: recebeu novos motores, menores e mais modernos, e ganhou interior remodelado, com sistema de entretenimento Uconnect totalmente novo, que pode ser controlado por uma nova tela colorida de cinco polegadas no console). A Fiat afirma que foram mais de 1.800 mudanças foram feitas no design. Por aqui, continuamos com o modelo anterior, importado do México. 4. Peugeot 308 europeu imagem: Murilo Góes/UOL O design invocado e agressivo da nova geração do 308 causou repercussão quando surgiu, no Salão de Frankfurt de 2013. O carro era arrebatador: bonito, elegante e cheio de tecnologia. A filial brasileira recebeu diversas perguntas sobre quando ele seria vendido no Brasil. Até agora, o máximo que conseguiram foi uma "clonagem" feita sobre a atual geração, que é importada da Argentina para o Brasil. Ainda não há planos para o modelo europeu, infelizmente. 5. Volkswagen Polo imagem: Divulgação Com a ascensão de status do Fox e de todos os demais hatches da Volkswagen, além da nacionalização do Golf, o Polo foi um dos modelos sacrificados. Faltou espaço para o modelo no Brasil, que segue fazendo sucesso na Europa e em outros países no qual ainda é vendido. Em final de ciclo (a sexta e atual geração deve dar lugar em breve à sétima, já feita sobre a plataforma MQB, em 2018), o Polo europeu oferece desde as versões de entrada, que custa a partir de 13 mil euros, motores pequenos e eficientes (com turbo e injeção direta), sistema multimídia com conectividade para smartphones (via CarPlay, Android Auto e MirroLink) e conexão com Spotify e Skype. 6. Novo Citroën C3 imagem: Murilo Góes/UOL No último Salão de Paris a Citroën revolucionou ao apresentar um C3 totalmente descolado, com bolhas na carroceria (tal qual o C4 Cactus) e tamanho imponente. Ficou tão tecnológico e interessante que... passou dos limites para o Brasil -- por aqui, a marca foi outra a seguir a tendência ao apostar em um SUV. Na ocasião, Carlos Gomes, presidente do grupo PSA para a América Latina, explicou a decisão."Nosso C3 está alinhado ao que é oferecido no país e os custos não justificariam a mudança. Temos um plano para seguir atualizando nossos produtos até 2021", disse. Uma pena. 7. Nissan March 5 imagem: Benoit Tessier/Reuters Apresentada no Salão de Paris do ano passado, a quinta geração do March (conhecida em outros mercados como Micra) está melhor em todos os sentidos: o hatch ficou maior, mais espaçoso, mais tecnológico e bem mais bonito e arrojado. Seria um carro para abalar as estruturas do segmento no Brasil. Seria... Se o cenário econômico desfavorável e o foco (de novo) em SUVs não levasse a Nissan a suspender seus planos para cá, conforme apontado por ninguém menos do que o chefão do grupo, Caros Ghosn. "Existe a chance de fazermos esse carro no Brasil? Sim, mas só quando o mercado permitir", disse o executivo. Resta aguardar e torcer...
  12. Em relação a tabela parece um bom desconto, mas a diferença para aqueles que são vendidos no Webmotors, por exemplo, não é tão grande assim. Aí esse desconto fica menor.
  13. http://www.fazenda.sp.gov.br/guia/ipva/imunidade.shtm